Notícias

1 de Janeiro de 2001 às 23:59

PETROBRAS NÃO DESCARTA AUMENTO NO COMBUSTIVEL

O presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli de Azevedo, disse nesta quinta-feira em Nova York que a política da empresa em relação aos preços da gasolina é de acompanhar a média de preço anual dos derivados de petróleo em relação ao mercado internacional. Questionado sobre a possibilidade de a Petrobras não aumentar o preço da gasolina até o final do ano, como prevê a ata do Copom publicada na quarta-feira, Azevedo disse que " o Copom está anunciando a expectativa deles. O Banco Central é o Banco Central, a Petrobras é a Petrobras". Azevedo se recusou a dizer se a Petrobras planeja um aumento do preço da gasolina em função da recente escalada do preço do barril de petróleo no mercado internacional. Mas ele argumentou que o último aumento da gasolina aconteceu há quase um ano, em novembro de 2004, quando o preço do barril estava na casa dos US$ 40. "Hoje, o preço de realização (de venda) da Petrobras está em US$ 55, mas devemos levar em conta que, ao longo deste ano, o dólar caiu cerca de 25% em relação ao real", disse. A valorização do real diminui o impacto da subida dos preços no mercado internacional. Fonte:BBC BRASIL/NEW YORK Ronaldo F. Ramos (Vice Presidente SEEBD)



Sindicato dos Bancários de Dourados e Região - MS

Rua Olinda Pires de Almeida, 2450 Telefone 0xx67 - 3422 4884