Banco Bradesco

5 de Fevereiro de 2020 às 10:31

Lucro líquido do Bradesco sobe 20% em 2019 e atinge R$ 25,89 bilhões

O Bradesco anunciou nesta quarta-feira(4) o lucro líquido recorrente de R$ 6,645 bilhões no quarto trimestre do ano passado, cifra 14% maior que a registrada em igual intervalo de 2018, de R$ 5,830 bilhões. Em relação aos três meses anteriores, de R$ 6,542 bilhões, foi registrado incremento de 1,6%.

O resultado do quarto trimestre foi influenciado pelo desempenho operacional, com destaque para o crescimento das margens financeiras, da operação de seguros e receitas com prestação de serviços, conforme explica o Bradesco em relatório que acompanha suas demonstrações financeiras.

Em 2019, o lucro líquido do Bradesco foi recorde. Totalizou R$ 25,887 bilhões, aumento de 20% em relação aos R$ 21,564 bilhões apurados no exercício de 2018. No ano passado, o banco conseguiu diminuir a distância que estava de seus pares em termos de retorno e ainda lançou uma ofensiva para controlar suas despesas com um programa de demissão voluntária (PDV) e o fechamento de 450 agências, parte prevista para este ano, após entregar gastos acima de suas projeções (guidances).

A carteira de crédito do banco, no conceito expandida, totalizou R$ 604,953 bilhões no fim de dezembro, elevação de 4,6% em relação a setembro. Em um ano, os empréstimos apresentaram elevação de 13,8%. No quarto trimestre, tanto as pessoas físicas quanto as jurídicas impulsionaram o maior volume de empréstimos. Enquanto a carteira de indivíduos cresceu 4,9% ante os três meses anteriores, a de empresas avançou 4,5%. Em um ano, as altas foram de 19,2% e 10,7%, respectivamente, com pessoas físicas sendo motor da carteira do banco.

O Bradesco tinha patrimônio líquido de R$ 133,723 bilhões no quarto trimestre, aumento de 10,4% em um ano. Em três meses, foi vista queda de 3,3%. A rentabilidade média sobre o patrimônio líquido (ROE, na sigla em inglês) foi a 21,2% no quarto trimestre contra 20,2% no terceiro. No ano de 2019, o indicador foi a 20,6% ante 19,0% em 2018.

Os ativos totais do Bradesco foram a R$ 1,409 trilhão no quarto trimestre, expansão de 1,7% em um ano. Em relação aos três meses imediatamente anteriores, de R$ 1,404 trilhão, foi identificada leve alta ficou em 0,3%.

Mesmo com a crise no país e a queda da industria, o setor financeiro continua apresentando lucros astronômicos. Nenhum setor da economia cresce 20% em um ano, como foi o caso do Bradesco em 2019. Com esses resultados, os bancos precisam dar a contrapartida à sociedade, gerando empregos para atender melhor a população, seus clientes e poupar a saúde de seus trabalhadores.

Os bancos vem tendo lucros cada vez maiores, entretanto, vão na contramão das reivindicações do movimento sindical que exige o fim das demissões. Em 2019, o setor bancário eliminou mais de 3 mil postos de trabalho, sendo que Bradesco e Itaú já anunciaram que em 2020 fecharão várias agencias no país.

 



Diretoria

Edegar Alves Martins
Segundo Secretario
Janes Estigarribia
Diretor de Imprensa e Comunicação
Ivanilde dos Santos Fidelis
Diretora Politicas Sindicais
Joacir Rodrigues de Oliveira
Diretor de Saúde
Mitsuru Yamassaki
Titular
Euclésio José Carollo
Suplente
Carlos Alberto Aparecido Farias
Suplente
Fernando Stocco Missiato
Suplente
Marcelo Lopes de Souza
Suplente

Sindicato dos Bancários de Dourados e Região - MS

Rua Olinda Pires de Almeida, 2450 Telefone 0xx67 - 3422 4884