Notícias

1 de Janeiro de 2001 às 23:59

CNB abre negociação com o Bco Rural

São Paulo) Dois dias depois de o Banco Rural apresentar unilateralmente um Programa de Demissão Voluntária (PDV) e ameaçar fechar metade das suas agências, os funcionários realizaram hoje um protesto em Belo Horizonte e São Paulo. O resultado da pressão dos bancários foi a abertura de negociação com o banco, marcada para as 16h desta tarde, na sede do banco, na capital mineira. “O protesto dos empregados do Rural foi um importante instrumento de pressão que obrigou o banco a abrir o diálogo com o movimento sindical. Em nenhum momento, a CNB/CUT havia sido chamada para discutir o problema. Os trabalhadores não podem ser responsabilizados pelos desmandos da condução política e administrativa do banco”, afirmou Carlindo Dias (Abelha), secretário de Organização da CNB/CUT, que se reunirá com a direção do banco esta tarde. A ameaça de fechar as agências e o anúncio do Programa de Demissão Voluntária foi feito na segunda-feira. A direção do banco, além de não consultar o movimento sindical, ainda estipulou o fim do prazo de adesão ao PDV esta quarta, dois dias depois. “O banco, no entanto, se negou a dar mais informações. Nem mesmo sobre as agências e departamentos que serão fechados. Além disso, em dois dias é difícil tomar uma decisão tão importante como a de se desligar do banco”, ressaltou Miguel Pereira, secretário de Imprensa da CNB/CUT. Reunião da COE – A Comissão de Organização dos Empregados (COE) do Banco Rural reúne-se nesta quinta-feira, às 11h, na sede do Sindicato dos Bancários de Belo Horizonte, base em que trabalham cerca de 1.000 dos 1.800 funcionários do banco. No encontro, os representantes dos bancários vão avaliar a reunião de hoje com o Rural e definir as próximas linhas de ação. Fonte: Fábio Jammal Makhoul – CNB/CUT



Sindicato dos Bancários de Dourados e Região - MS

Rua Olinda Pires de Almeida, 2450 Telefone 0xx67 - 3422 4884