Notícias

12 de Fevereiro de 2019 às 09:20

Bolsonaro quer acabar com abono do PIS

O bolso do brasileiro pode sofrer mais um golpe. A equipe econômica do governo Bolsonaro estuda colocar fim no abono salarial do PIS/Pasep para 52% dos trabalhadores formais (21,3 milhões) que ganham até dois salários mínimos, ou seja, R$ 1.996,00. Isso significa até 8% de perdas salariais ao mês.

Segundo a proposta do governo, que está no texto da minuta da Proposta de Emenda à Constituição de reforma da Previdência, apenas os 2,6 milhões de trabalhadores (6%) que ganham até um salário mínimo (R$ 998,00) receberiam o abono.

A economia também perde. A previsão é de que R$ 27,7 bilhões deixarão de ser injetados caso a proposta, que deve chegar ainda em fevereiro ao Congresso Nacional, seja aprovada.

O abono salarial é pago ao trabalhador que recebe até dois salários mínimos por mês de empregadores que contribuem para Programa de Integração Social (PIS) ou para o Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep).



Sindicato dos Bancários de Dourados e Região - MS

Rua Olinda Pires de Almeida, 2450 Telefone 0xx67 - 3422 4884