Notícias

1 de Janeiro de 2001 às 23:59

Bancários serão beneficiados com a tabela do IR

31/01/2006 - Após dois meses de negociação, as centrais sindicais e o governo chegaram a um acordo sobre o valor do salário mínimo. Na tarde desta terça-feira, 24, foi anunciado o novo valor de R$ 350,00 a partir de abril e a correção da tabela do Imposto de Renda em 8%. Inicialmente, o governo trabalhava com uma proposta de reajuste do mínimo para R$ 321,00, enquanto as centrais pediam R$ 400,00. A antecipação, de maio para abril, acaba compensando em parte a diferença dos R$ 50,00. A proposta da CUT é chegar, paulatinamente, a que o reajuste do salário mínimo ocorra em janeiro de cada ano. Com a correção da tabela do Imposto de Renda em 8%, o limite de isenção passa de R$ 1.164,00 para R$ 1.257,00 mensais para pessoas físicas. A alíquota de 15% atinge os salários até R$ 2.512,00 e a de 27,5% incide sobre salários acima desse valor. O presidente do Sindicato e tesoureiro da CUT Nacional, Jacy Afonso, esteve presente à reunião em que o presidente Lula anunciou o acordo. Ao ressaltar a importância das propostas, Jacy afirmou que "o aumento permite que os assalariados melhorem seu poder de compra injetando dinheiro novo na economia. A correção da tabela do imposto de renda é um passo importante para que o IR não recaia sobre quem ganha menos. Na categoria bancária muitos serão beneficiados com essa correção". Jacy destacou ainda que o acordo só foi possível porque houve pressão do movimento sindical e da sociedade. "A CUT cumpriu um papel de liderança nesse processo em sintonia com os anseios da classe trabalhadora e o governo Lula foi sensível em relação a essas demandas".



Sindicato dos Bancários de Dourados e Região - MS

Rua Olinda Pires de Almeida, 2450 Telefone 0xx67 - 3422 4884