Banco do Brasil

19 de Junho de 2018 às 08:50

Bancários realizam Dia Nacional de Luta em defesa da Cassi

Os sindicatos estarão organizando em todo o país nesta quarta-feira (20/6), atividades e manifestações em um Dia Nacional de Luta em Defesa da Cassi, o plano de saúde dos funcionários do Banco do Brasil. Em Dourados, aproveitando o lançamento da Campanha Nacional de 2018, haverá um ato em frente à Caixa Econômica.

As reivindicações do protesto foram aprovadas no último congresso nacional dos funcionários do BB e entre elas estão:

Não implantação das orientações da resolução CGPAR 23, defesa da gestão paritária com representação de funcionários eleitos BB e da solidariedade, custeio entre funcionários e banco na proporção de 1/1,5, fortalecimento da Estratégia de Saúde da Família, ampliação das CliniCassi e inclusão dos novos funcionários concursa- dos no plano associados.

O Dia Nacional de Luta exige ainda a rejeição da proposta da consultoria Accenture, contratada pelo banco, que apresenta em seu relatório modelos de governança que incluem no nível diretivo gestores externos ao corpo de associados.

O protesto é também contra a postura do BB que vem tentando impor uma série de mudanças no estatuto da Cassi. Sabendo que qualquer alteração tem que ser aprovada pelos associados, vem promovendo um amplo processo de assédio moral, passando a idéia de que a proposta do banco é a única para a sustentabilidade da Cassi. O que não é verdade, já que até agora o BB não montou uma mesa de negociação sobre o assunto da qual participassem todas as entidades.

A proposta do banco corta direitos, aumenta contribuições dos associados e reduz as suas próprias, implanta o voto de minerva a favor do BB e entrega duas diretorias ao mercado, reduzindo a participação dos associados a um terço.

Além disto, acusa a Contraf e as entidades de não terem proposta, apesar delas já terem apresentado suas premissas, que são:

1. manter a governança paritária;

2. caso haja contribuição adicional, que seja mantida a relação 1,5 x 1 entre banco e associados;

3. manter a solidariedade entre os associados com remunerações distintas e entre ativos e aposentados.

O diretor do Sindicato dos Bancários de Dourados e funcionário do BB, Carlos Longo lembra que neste momento é importante que cada funcionário possa aderir ao movimento e lutar pelo essencial para todo o trabalhador que a manutenção do Plano de Saúde com qualidade.



Diretoria

Carlos Alberto Longo
Vice-presidente
Alcindo Machado Franco
Suplente
Marcos Pereira Araújo
Suplente
Claúdio Aparecido dos Santos
Suplente
Daniela M. da Costa
Suplente
Christian Luiz Pereira
Suplente

Sindicato dos Bancários de Dourados e Região - MS

Rua Olinda Pires de Almeida, 2450 Telefone 0xx67 - 3422 4884